Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

UFC se integra à Endomarcha, ação mundial sobre a endometriose

Imagem: A Endomarcha ocorrerá no próximo sábado (30), em mais de 70 países. No Brasil, 20 cidades participam. Em Fortaleza a concentração é na Praça do Ferreira (Imagem: Divulgação) A Universidade Federal do Ceará apoia e participa da programação anual da Endomarcha, ação mundial de conscientização sobre a endometriose, doença caracterizada pela presença do endométrio (tecido que reveste a cavidade uterina) fora do útero, causando dores e outros sintomas limitantes. A Endomarcha 2019 ocorrerá no próximo sábado (30), em mais de 70 países. No Brasil, 20 cidades participam.

Em Fortaleza, a UFC estará presente com rodas de conversa e performance artística às 9h, na praça do Ferreira, local de concentração da marcha. Antes, a UFC promove também ações no dia 28, em Juazeiro do Norte, e dia 29, no Crato.

A participação da UFC se dará através da equipe multidisciplinar (médicos, enfermeiros e fisioterapeutas) do Setor de Dor Pélvica e Endometriose da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC), coordenado pela ginecologista Kathiane Lustosa; das integrantes do projeto Mulheres e Novelos ‒ a Endometriose, coordenado pela Profª Tatiana Zylberberg e vinculado ao Instituto de Educação Física e Esportes (IEFES); e de cerca de 25 estudantes de diversos cursos que estarão auxiliando na realização das atividades como voluntários.

PERFORMANCE ‒ "Em 2019, o projeto Mulheres e Novelos ‒ a Endometriose e a MEAC escolheram os palcos como espaço-tempo de conscientização sobre endometriose, apresentando a performance Um fio por vez, com elenco da Cia de Dança da UFC. Vamos sensibilizar e conscientizar a população sobre essa complexa doença, que afeta em torno de 10 milhões de mulheres no Brasil", explica a Profª Tatiana Zylberberg, que também coordena a Escola de Dança do IEFES.

São três apresentações agendadas, as duas primeiras integradas ao Circuito UFC-Arte no Interior, com exibições da performance e realização de rodas de conversa. Em Juazeiro do Norte, o programa ocorrerá no dia 28, às 14h, no Auditório Bárbara de Alencar da Universidade Federal do Cariri (UFCA). No Crato, será no dia 29, às 9h, na sala 39 do Curso de Teatro da Universidade Regional do Cariri (URCA). Por fim, na capital cearense, a apresentação ocorrerá no dia da Endomarcha (30), às 9h, na praça do Ferreira.

Imagem: O projeto Mulheres e Novelos, coordenado pela Profª Tatiana Zylberberg, do IEFES, apresentará a performance "Um fio por vez", com participação dela e da "Cia de Dança da UFC"  (Foto: Divulgação)"Por anos a endometriose tirou minha vitalidade, reduziu minha mobilidade e silenciou meus gestos", conta a Profª Tatiana, que de sua experiência com a doença, hoje controlada, encontrou motivação para orientar outras mulheres. "Em 2019, estando com a endometriose sob controle e tendo de novo liberdade nos gestos, decidi voltar aos palcos para conscientizar as pessoas sobre o fato de que sentir dor não é normal, a necessidade de escutarmos as mulheres, de investigarmos nossos sintomas, de termos mais diagnósticos precoces", diz.

SAIBA MAIS ‒ Em Fortaleza, a organização geral da Endomarcha é de responsabilidade da pedagoga Liana Herculano, cofundadora do Grupo de Apoio às Mulheres Portadoras de Endometriose do Ceará (GAMPECE). Mais informações sobre o evento podem ser obtidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e pela página da Endomarcha no Facebook.

Fontes: Profª Tatiana Zylberberg, coordenadora do projeto Mulheres e Novelos e da Escola de Dança do IEFES ‒ e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / Profª Kathiane Lustosa, coordenadora do Setor de Dor Pélvica e Endometriose da MEAC ‒ fone: 85 3366 8500

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300