Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Russas forma primeiras turmas de Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Engenharia Mecânica

Reitor discursandoQuarenta e três estudantes do Campus da Universidade Federal do Ceará em Russas colaram grau na noite dessa terça-feira (21), em solenidade presidida pelo reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque. No evento que marcou a formatura das primeiras turmas dos Cursos de Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Engenharia Mecânica, também colaram grau concludentes dos Cursos de Engenharia de Software e Ciência da Computação daquele campus, já considerado referência na formação de profissionais da área tecnológica de todo o Vale do Jaguaribe.

Filho de pai caminhoneiro e mãe agricultora, "que nem conseguiram estudar direito", Antônio Igor Mendes de Oliveira, de 24 anos, concluiu nessa terça-feira (21) o Curso de Ciência da Computação. Segundo de quatro filhos que conseguiram se graduar, ele afirma ser difícil mensurar o que leva dos cinco anos que passou na Universidade.

Leia também: Campus da UFC em Quixadá forma primeira turma de Engenharia de Computação

Imagem: aluno concludente Antônio Igor"Foram muitas experiências aqui vividas, que levarei para toda a vida, do conhecimento adquirido em sala até outras vivências, como projetos de pesquisa e de extensão. Levo também, claro, as grandes amizades que fiz, inclusive com professores. O meu estágio também fiz aqui mesmo no campus", afirma o concludente, que integrou a equipe do Núcleo de Soluções em Software (N2S), a qual desenvolve softwares para o próprio Campus de Russas, seja para seleções internas de bolsas, seja para auxiliar em questões acadêmicas, como solicitação de prova de segunda chamada, por exemplo.

Veja outras imagens da colação de grau em Russas no Flickr da UFC

Natural de Russas, Antônio Igor participou da construção do Campus da UFC em Russas "antes mesmo de ele [o campus] nascer. Lutamos para trazer o campus para cá, esperamos a sua conclusão e agora conseguimos desfrutar de tudo o que uma universidade pode oferecer para uma cidade do Interior", comemora o concludente, que trabalha por conta própria. "Tenho um pequeno negócio e a perspectiva agora é desenvolvê-lo mais ainda e ser bem-sucedido na área, pois a minha vocação é o mercado."

Imagem: foto de uma jovem de cabelos longos de beca com faixa azulJá Rebeca Maia Pontes, de 22 anos, foi concludente do Curso de Engenharia de Software. De Tabuleiro do Norte (CE), apenas dois anos depois de iniciado o curso, mudou-se definitivamente para Russas, diante das dificuldades de se deslocar todos os dias de sua residência até o campus e do aumento do nível de dedicação exigido pela graduação.

Questionada sobre o legado da etapa profissional agora concluída, Rebeca o resumiu em uma só palavra: persistência. "Muitas cadeiras são temidas, nem sempre passamos de primeira. Em muitas passamos com o apoio dos colegas, tiramos dúvidas juntos. Tem esse companheirismo de compartilhar o conhecimento", explicou. Já aprovada no Mestrado em Ciência da Computação da UFC, em Fortaleza, Rebeca sabe da necessidade de se adaptar a uma nova rotina, considerada por ela "bastante diferente. Aqui [em Russas] vamos a pé de casa para a faculdade; na Capital a gente precisa pegar um ônibus, acordar mais cedo para cumprir os horários. A cobrança, então, se torna um pouco maior".

DISCURSOS ‒ "Ao aceitar estar aqui diante de vocês hoje, não imaginei quão difícil seria. Mas me conformo em saber que nossas vidas são uma junção de ciclos, que se entrelaçam em momentos e se separam em outros." Assim deu início a seu discurso a oradora discente da noite, a estudante Sabrina Saraiva Menezes Marques, concludente do Curso de Engenharia Civil. Logo em seguida, afirmou o orgulho dela e de colegas por fazerem parte das primeiras turmas dos Cursos de Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Engenharia Mecânica, sem esquecer as colações da terceira turma de Ciência da Computação e da quarta turma de Engenharia de Software do Campus de Russas.

Oradora discente falando (Foto: Viktor Braga/UFC)Sabrina, natural de Fortaleza (CE), fez questão de homenagear os pais e as mães dos estudantes, mesmo os que não puderam estar presentes à solenidade. "Enquanto suávamos para ir ao RU [Restaurante Universitário], eles suavam mais para pagar nosso aluguel ou até mesmo para mandar um dinheirinho a mais para nos divertirmos no fim do mês. Por isso digo sem medo de contrariar a maioria: o título que recebemos hoje é, antes de tudo, o sonho e o orgulho de nossos pais", garantiu.

No discurso, a concludente também agradeceu aos queridos mestres: "Eles, assim como nós, aceitaram o desafio de estar no ponto de partida conosco". Em especial, expressou gratidão ao diretor do campus, Prof. Lindberg Gonçalves: “Sem esconder seu profundo respeito, entusiasmo e amor por esta instituição, [ele] nos fez sonhar seu sonho”. Sabrina refletiu, ainda, sobre o percurso da graduação. "A Universidade não nos ensinou tudo sobre nossas profissões, mas tenho certeza de que, mais importante que isso, nos ensinou a aprender, a ter responsabilidades, nos tirou de nossas bolhas de privilégios e nos obrigou a abrir os olhos para o mundo", concluiu Sabrina, que pretende ser aprovada em programas de mestrado em 2020 e seguir a carreira acadêmica.

O Prof. Dmontier Pinheiro Aragão Junior foi o orador docente da noite. Em seu discurso, o professor parabenizou os concludentes por finalizar mais uma etapa importante de suas carreiras. "Espero que tenham aproveitado esta casa. Hoje vocês recebem o selo da Universidade Federal do Ceará, que é respeitada e conhecida no Brasil e no mundo e, há décadas, tem transformado a realidade do Ceará. Saibam que esta casa é e sempre será de vocês", afirmou.

Imagem: Orador doscente discursando (Foto: Viktor Braga/UFC)SUPERAÇÃO ‒ Ao lembrar que o sucesso da colação de grau é "resultado de esforço próprio e dedicação" dos estudantes, o professor relembrou a própria trajetória. "Venho de uma família humilde. Minha mãe é natural de Jaguaribe e meu pai, de Sobral. Eles tiveram de sair das suas terras em busca de emprego e melhores condições em Fortaleza. Posso me alegrar, pois estou aqui, mas sejamos compadecidos e nos lembremos de quantos fugitivos da seca não lograram êxito em sua jornada." Citando versos dos poemas Triste Partida e Cabra da Peste, de Patativa do Assaré, o Prof. Dmontier apontou alguns dados ‒ o Ceará é responsável por apenas 2,25% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, mesmo com 4% da população brasileira ‒ e aconselhou aos concludentes: "Procurem as oportunidades no mundo. Vão, sejam felizes, aprendam, cresçam, amem, adquiram uma bagagem preciosa. Mas nunca se esqueçam de onde vieram. Vocês têm uma responsabilidade com esse povo que lhes recebeu, hospedou, cuidou e formou. Sejam como a nossa caatinga, resilientes, renovando-se a cada inverno para resistir a cada seca", disse.

Já o reitor Cândido Albuquerque, ao discursar na sequência da solenidade, reafirmou o fato de a UFC ser referência em todo o Brasil no tripé ensino, pesquisa e extensão, sem esquecer de creditar esse feito a toda a comunidade universitária. "Com suporte nos seus segmentos discente, docente e técnico-administrativo, nossa UFC cresceu e se desenvolveu com distinção em meio a seus pares no decurso de apenas 65 anos, tempo bastante breve em comparação a outras universidades do mundo", entre as quais, a de Bolonha, na Itália criada em 1088, e a Universidade de São Paulo (USP), hoje com 85 anos.

Em sua fala, o reitor também expôs aos presentes um de seus principais intentos à frente da UFC nos próximos quatro anos. "Meu refrão, desde que cheguei ao dignificante cargo de reitor da UFC, reside em promover a nossa Universidade como referência maior nas áreas de pesquisa, empreendedorismo e inovação, de maneira que as tecnologias produzidas sejam recepcionadas, incessante e rapidamente, a fim de que esteja a Instituição, continuadamente, situada na ponta, como centro modelar neste Estado, no Brasil e no contexto internacional". E encerrou: "Estamos todos de parabéns. Cumpre-nos, a todos e sem exceção, continuar lutando pela construção de uma sociedade mais justa, fraterna e harmoniosa".

Ao fim do discurso, o reitor Cândido Albuquerque pediu a todos os presentes que fizessem um minuto de silêncio pelo falecimento prematuro do estudante Angelo Matheus Freire da Silva, que cursava Engenharia de Software no Campus de Russas.

Também estiveram presentes na solenidade o vice-reitor da UFC, Prof. José Glauco Lobo Filho; o diretor e a vice-diretora do Campus da UFC em Russas, Prof. Lindberg Gonçalves e Profª Aliny Abreu de Sousa Monteiro, respectivamente; a pró-reitora de Graduação, Profª Ana Paula de Medeiros Ribeiro; o prefeito municipal de Russas, Raimundo Weber de Araújo; a pró-reitora de Extensão, Profª Elizabeth de Francesco Daher; o pró-reitor de Gestão de Pessoas, Prof. Marcus Vinícius Veras Machado; a pró-reitora de Assuntos Estudantis, Profª Geovana Maria Cartaxo; o pró-reitor de Relações Internacionais, Prof. Augusto Teixeira de Albuquerque; a pró-reitora-adjunta de Planejamento e Administração, Adênia Maria Augusto Guimarães; a servidora técnico-administrativa Ana Paula Matos, representando a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação; o pró-reitor-adjunto de Extensão, Prof. Rogério Mâsih; além de coordenadores e vice-coordenadores dos cursos do Campus de Russas e outras autoridades universitárias.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC ‒ fone: (85) 3366 7331

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300