Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Sessões temáticas discutem temas que vão da arte à biotecnologia; modalidade oral e arte também são destaque

Imagem: rosto de pessoas na tela de um computador durante os Encontros Universitários (Imagem: Reprodução)Entre as atividades que movimentaram nesta quarta-feira (20) os Encontros Universitários 2019 em Fortaleza estão as sessões temáticas, que reuniram, em uma mesma sala, apresentações de estudantes de várias áreas do conhecimento e de diferentes projetos, unidos por um eixo comum.

Os trabalhos foram divididos em nove eixos: Arte, Formação Universitária e Economia Criativa; Biotecnologia; Educação e Sociedade; Empreendedorismo e Inovação; Internacionalização: Relatos de Experiência; Políticas Públicas e Direitos Humanos; Saúde e Bem-Estar; Sustentabilidade, Energias Renováveis e Economia do Mar; e Tecnologia da Informação, Comunicação e Linguagens. No geral, foram apresentados 58 trabalhos nas sessões temáticas.

Em cada uma dessas salas, os estudantes puderam apresentar suas experiências a um grupo de discentes das mais diferentes áreas. E com as ferramentas de interação das salas, criou-se um ambiente rico para retorno sobre a apresentação e troca de experiências.

Caso da estudante Geórgia Goiana, do 7º semestre do Curso de Gastronomia, que fez apresentação na sala de Arte, Formação Universitária e Economia Criativa. Ela relatou sua experiência como bolsista do projeto Doçura que Agrega, um dos cinco cursos que fazem parte do projeto Gastronomia e Terapia ‒ a Cozinha que Cura a Alma.

De agosto a dezembro do ano passado, Geórgia e os colegas do projeto ministravam cursos de capacitação no bairro Bom Jardim, ensinando técnicas de chocolate, cozinha tradicional, doces, salgados, massas e geleias. Era justamente na produção dessas últimas delícias que Geórgia atuava, com aulas às sextas-feiras à tarde.

"É muito importante esse momento para que as pessoas saibam que aquilo que é produzido dentro do campus chega à periferia", afirma a estudante. Esse papel social do conhecimento, diz, tem sido destacado com frequência nas salas de aula.

Geórgia faz questão de destacar que aprendeu bem a lição. Nesta quinta-feira (21), deve realizar nova apresentação em outra modalidade dos EU2019, desta vez relatando uma experiência que mistura gastronomia e empreendedorismo social: a venda dos produtos feitos pela comunidade do Bom Jardim em um grande shopping da cidade. "Eles venderam tudo e as pessoas queriam comprar mais", conta.

A interdisciplinaridade nas salas foi uma constante, como no espaço Saúde e Bem-Estar. "Foi possível observar a participação de alunos de diversos cursos, desde os de saúde até alunos de engenharias, nas ciências exatas. E esse momento propiciou uma discussão muito acalorada acerca dos temas discutidos", relata o coordenador da Sala de Saúde e Bem-Estar, Prof. Tiago Lima Sampaio.

O professor completa: "Muitas vezes, assuntos que são rotineiros para determinado grupo de estudo acabam trazendo terminologias, discussões de temas que não são entendíveis por pessoas de outros grupos, que são consideradas leigas". Para ele, a troca de conceitos enriqueceu o debate. "Inclusive, trouxe perguntas acerca da relevância dos trabalhos e da relevância da pesquisa científica no nosso Estado. A UFC está de parabéns por promover este momento; e que mais momentos como esse sejam encorajados", diz.

Imagem: Banner de apresentação do trabalho da estudante Theresa Rachel (Imagem: Reprodução)As sessões temáticas são espaços, criados nos Encontros Universitários 2017, para a apresentação de trabalhos acadêmicos relacionados a assuntos de grande relevância científica e social. Com a organização das exposições em categorias definidas, é possível dar mais visibilidade à produção da UFC em temas relevantes para o Ceará e o Brasil, integrando diferentes áreas do conhecimento em um único espaço.

APRESENTAÇÕES ORAIS – Durante a tarde, ocorreram mais de 100 apresentações orais de estudantes, divididos em 38 salas virtuais. Alunos e alunas abordaram os mais variados assuntos, em trabalhos oriundos de suas experiências nos diversos projetos e iniciativas existentes na Universidade.

Relatos como o do estudante Breno Mateus Teixeira, do Curso de Engenharia Mecânica, que abordou sua experiência como atleta de karatê e o desafio de conciliar isso com as atividades acadêmicas. "É possível ter sucesso tanto no esporte quanto na Universidade", garante. Ele apresentou dados e o histórico de resultados esportivos dele e de outros atletas para evidenciar a importância do investimento no desporto universitário.

A estudante Theresa Rachel Gois, do Curso de Jornalismo, falou sobre a valorização da cultura cearense a partir do programa Terra do Som, da Rádio Universitária FM, onde foi bolsista de extensão. "Pude experienciar todo esse processo de produção jornalística ligada ao rádio e à música", disse ela, ao destacar o aprendizado e o gosto pelo jornalismo e pela música. No fim da apresentação, Theresa foi convidada pelos avaliadores a mostrar seu talento como musicista. Com o violão, cantou a bela canção "Acreditar", de Dona Ivone Lara.

"Que momento emocionante!", disse a pró-reitora de Assuntos Estudantis, Profª Geovana Cartaxo, que estava na sala virtual. Ela parabenizou as apresentações e agradeceu a todos que fazem os Encontros Universitários. As apresentações orais seguem até sexta-feira. Veja a programação no site dos EU.

GRANDE PARTICIPAÇÃO – "Acredito que a participação dos alunos nessa edição virtual surpreendeu até os mais otimistas entre os organizadores. Temos tido uma média de 30 participantes por sala, o que supera a média de 20 participantes por sala nas últimas três edições dos Encontros presenciais", diz Yuri Leite, analista de tecnologia da informação e responsável técnico pelos sistemas dos EU desde 2009. Segundo ele, outra vantagem do modelo virtual é permitir um maior número de participantes por sessão, além de possibilitar que estudantes de outras universidades do Brasil e do mundo possam acompanhar o que a comunidade acadêmica da UFC está produzindo.

Imagem: Professora Catherine Furtado tocando tambor (Imagem: Reprodução)CULTURA ARTÍSTICA – O VI Encontro de Cultura Artística, promovido pela Secretaria de Cultura Artística (SECULT-ARTE) da UFC, também agitou o primeiro dia dos EU 2019. A programação variada, com apresentações artísticas, bate-papos, oficinas e rodas de conversa, foi transmitida ao vivo no perfil da SECULT-ARTE no Instagram, proporcionando participação ativa do público, que contribuiu com perguntas e comentários.

"Estamos aprendendo a lidar com a arte por meios eletrônicos", disse a Profª Liu Man Ying, do Curso de Música (Fortaleza), que promoveu uma roda de conversa sobre o ensino coletivo de cordas friccionadas na UFC.

Em uma das oficinas, a realizadora Renata Cavalcante abordou o processo e a prática da produção audiovisual, contando um pouco sobre o métier do produtor e destacando a importância do papel social das produções. Em outro momento, a também professora do Curso de Música Catherine Furtado empolgou os espectadores com uma apresentação sobre música percussiva. "Que a arte possa chegar a vocês através do tambor", desejou. A programação artística segue nesta quinta-feira (21), durante todo o dia, no perfil da SECULT-ARTE no Instagram.

Fonte: Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da UFC, organizadora dos Encontros Universitários 2019 – e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300