Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Museu de Arte da UFC comemora 59 anos com uma série de atividades on-line para o público 

Imagem: O MAUC reúne um acervo com cerca de 7.000 obras e, sintonizado com os novos tempos, cada vez mais interage com o público (Imagem: Divulgação)Neste 25 de junho, dia em que a Universidade Federal do Ceará completa 65 anos de instalação, o seu Museu de Arte (MAUC) celebra 59 anos. Mesmo com as orientações de distanciamento e isolamento social em razão da pandemia de covid-19, a direção e a equipe do MAUC comungam a premissa de que "a arte consola e salva" e enfrentaram o desafio de elaborar uma programação especial para o público. Via Internet, teve início na segunda-feira (22) e prossegue até domingo (28). O programa vale também como contagem regressiva para celebrar os 60 anos de um museu que atravessa gerações, marcando a vida e a trajetória de profissionais, artistas, grupos, pesquisadores, visitantes e da própria UFC.

Nas redes sociais do MAUC ‒ Instagram e Facebook ‒, desde segunda-feira o público pode acessar vídeos e diversas postagens que mostram a rica trajetória do MAUC. Nesta sexta-feira (26), será lançada a segunda edição do caderno de ilustrações MAUC para colorir ‒ edição de aniversário, composto por 60 ilustrações inspiradas no acervo do museu e produzidas pelo artista e servidor do museu Francisco Antônio Araújo Bandeira. O caderno faz parte das ações do projeto de extensão intitulado Museu de Arte: uma Nova Recepção Estética, vinculado à Pró-Reitoria de Extensão (PREX) e o público poderá fazer o download no site do museu.

No domingo (28), às 10h, o MAUC promoverá a 1ª Exposição infantojuvenil virtual, que faz parte da mostra de obras dos pequenos e das pequenas artistas, e também dos  que já não são tão pequenos assim, que realizaram inscrição mediante convocatória nas redes sociais do museu. 

ft 200625 mauc contacaoNa abertura da 1ª Exposição infantojuvenil virtual, a direção do MAUC convidou o Grupo Era uma Vez, criado em 2002 e especializado em narrativas para infância. O grupo apresentará uma encantadora contação de histórias de "As três maçãs", sobre um príncipe à procura de seu grande amor. Nessa busca ele depara com muitas surpresas. Após a história, haverá uma canção para toda a família cantar junto. A apresentação será conduzida nas redes sociais do museu por Raimundo Moreira, ator, diretor e contador de histórias, e Luisete Carvalho, atriz, artesã, contadora de histórias e pedagoga.

Nas redes sociais o público pode acessar vídeos que mostram os visitantes ocupando os espaços físicos da unidade, fruindo o rico acervo, e que explicam o apelido carinhoso e a nossa sigla institucional: MAUC. Pode, ainda, responder a um quiz com curiosidades e peculiaridades da instituição e de seus profissionais. Além disso, está programada para a sessão Educativo Indica a resenha dos primeiros escritos sobre o MAUC, com textos de seu fundador, o reitor Martins Filho, e da ex-diretora Zuleide Martins, a primeira mulher a ocupar a direção do MAUC, depois de dois primeiros diretores.

ARTE SALVA ‒ Sintonizado com os novos tempos, neste ano o MAUC realizou sua primeira exposição inteiramente virtual. Nesta semana, em que se comemoram 59 anos de instalação do museu, a diretora Graciele Siqueira e sua equipe assinam uma emocionante nota na qual falam sobre o desafio de celebrar uma data festiva em meio a uma pandemia: "Como celebrar um aniversário em meio ao distanciamento e isolamento social? Como celebrar uma data festiva em meio ao caos, à doença, à morte, ao luto e a números desoladores? Durante esta pandemia a sociedade descobriu algo que os museus, os colecionadores e amantes da arte já sabiam: a arte consola e salva! Mais do que nunca a arte, os museus e o patrimônio cultural tiveram lugar central para a estabilidade emocional de toda a nossa sociedade".

E acrescentam: "Aprendemos muito neste ano de 2020, mudamos os rumos, ajustamos as velas e trouxemos inovações e interações para o MAUC e para nosso público. Aproveitamos o que tínhamos de melhor da nossa equipe e descobrimos potencialidades que se converteram em ações e atividades. Nesse sentido, este período nos trouxe ainda mais a vontade de avançar, de prosseguirmos a evoluir também nas plataformas virtuais e, assim, continuar a colaborar para a potência da arte na transformação de vidas!". A nota na íntegra pode ser acessada no site do MAUC.

RICO ACERVO ‒ O MAUC foi um sonho concretizado pelo primeiro reitor da UFC, Prof. Antônio Martins Filho, que na composição do acervo se manteve fiel ao lema que ele cunhou para a UFC, estendendo-se do regional ao universal. A instalação oficial do Museu ocorreu no dia 25 de junho de 1961. Com um acervo relevante, conta hoje com aproximadamente 7 mil obras, dentre as quais destacamos as coleções de arte popular, 1.544 peças (matrizes e estampas de xilogravuras, esculturas em cerâmica e madeira, ex-votos), e artes plásticas, 5.184 (pinturas, guaches, aquarelas, gravuras, desenhos, esculturas). São destaque as coleções dos cearenses Aldemir Martins, Antônio Bandeira, Chico da Silva, Descartes Gadelha, Raimundo Cela e Sérvulo Esmeraldo e do suíço Jean-Pierre Chabloz. Saiba mais no site do MAUC.

Fonte: Graciele Siqueira, diretora do Museu de Arte da UFC ‒ e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300