Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Projeto interministerial lança em Fortaleza ações de prevenção ao suicídio e à automutilação

Imagem: A secretária da Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro; o reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque; e o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Antônio Geraldo (Foto: Ribamar Neto/UFC) Os Ministérios da Saúde, da Educação e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos promoveram o lançamento, em Fortaleza, das Ações de Educação em Saúde em Defesa da Vida, política nacional de atividades educativas e de sensibilização para a promoção da saúde mental e prevenção de questões como o suicídio e a automutilação.

O programa foi apresentado no dia 10 de setembro, Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, no Palácio do Planalto, em Brasília. Fortaleza foi a primeira cidade a receber a solenidade de lançamento, que deverá ocorrer ainda em Belo Horizonte e Curitiba.

A cerimônia local ocorreu no Centro Universitário Christus (UNICHRISTUS) e contou com a presença da secretária da Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) do Ministério da Saúde (MS), Mayra Pinheiro; do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello; da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves; do secretário da Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Raphael Câmara; do presidente do Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS), Willames Freire; e do presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Antônio Geraldo.

Representando as instituições de ensino superior cearenses, compuseram a mesa o reitor da Universidade Federal do Ceará, Prof. Cândido Albuquerque, e o reitor da UNICHRISTUS, José Lima de Carvalho Rocha, também ex-professor da UFC.

Concentradas no portal www.prevencaoevida.com.br as atividades foram desenvolvidas em alinhamento com a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (PNEPS) e incluem encontros, palestras, cursos a distância e disponibilização de material didático (como cartilhas digitais voltadas para pré-adolescentes, adolescentes e adultos), em um amplo ciclo de formação que impactará unidades de saúde, instituições de ensino e comunidades.

Serão trabalhadas quatro áreas estratégicas: prevenção ao suicídio e à automutilação, gravidez na adolescência, prevenção do uso de drogas e ética e respeito à dignidade humana. Uma das formações do ciclo, o Curso de Prevenção de Automutilação, já tem início hoje e é fruto de parceria entre a Fundação Demócrito Rocha e a Organização Pan-Americana da Saúde.

Imagem: ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves (Foto: Ribamar Neto/UFC)Segundo a titular da SGTES/MS, Mayra Pinheiro, com a ação, os ministérios esperam formar multiplicadores entre profissionais de saúde, professores, conselheiros tutelares, docentes de cursos superiores, movimentos sociais, lideranças comunitárias, parlamentares e entidades beneficentes.

"Nós já somos o País com maior percentual de transtorno de ansiedade, e o segundo em número de pessoas que sofrem de depressão. A gente precisa levar esse conhecimento aos que quiserem, junto com nossos três ministérios, ajudar a salvar vidas e a falar desses assuntos tão delicados com qualidade. Precisamos do Ceará, de todos os estados do Nordeste e de todos os brasileiros", disse a médica em sua fala de abertura.

Em seguida, o médico Antônio Geraldo ministrou a palestra "O papel da sociedade na prevenção de suicídio e automutilação", na qual trouxe estatísticas a respeito do perfil psicológico de pessoas que cometem suicídio no Brasil e chamou a atenção para o fato de que são altos os percentuais de ansiedade, depressão, transtorno afetivo bipolar e abuso de substâncias psicoativas nesse contexto.

Confira matéria da UFCTV sobre o evento:

Além de respeitar o paciente que sofre com a doença mental, é preciso superar estigmas que dificultam o acesso ao tratamento: "Nada é mais efetivo e mais barato que fazer prevenção em saúde. A educomunicação é o melhor caminho. Somos exemplo mundial no tratamento de HIV/aids e no controle de algumas doenças crônicas, como o diabetes, porque levamos a informação".

O psiquiatra também reconheceu que um passo nesse sentido tem sido a inauguração, pelo Ministério da Saúde, de um novo modelo de atendimento, com ampliação da oferta de ambulatórios de psiquiatria na atenção primária. "É um sistema para o paciente chegar, ser atendido, tratado e ficar bem para viver, estudar, trabalhar, produzir", explicou.

Imagem: o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello

PIONEIRISMO – Segundo a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, o Brasil é o primeiro país a ter uma política nacional de prevenção ao suicídio, frisando que Fortaleza foi a primeira capital a receber o lançamento, mas a caravana do projeto avançará por todas as regiões.

A ministra de Estado utilizou a experiência pessoal para exemplificar a natureza da dor que atinge o ser humano, a ponto de ele cogitar dar fim à própria vida. Já o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, destacou que o lançamento das ações coincide com o que se nomeou "quarta onda" do momento pandêmico – sendo a segunda as consequências econômicas, a terceira o aumento dos casos de violência doméstica e a quarta os danos à saúde mental, com aumento de casos de depressão, suicídio e automutilação.

O reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, ponderou que se trata de um programa que precisa das universidades para ser desenvolvido, não só por serem o local de formação dos profissionais de saúde, como também por terem como público mais numeroso adolescentes e jovens.

"Basicamente é um programa de proteção à vida, de combate ao suicídio, que é um problema muito grave e, notadamente, atinge um segmento do qual nossos alunos fazem parte. A ideia é que a Universidade se aproxime, para que possamos dar início a uma articulação para agir interna e externamente. Temos que formar gente para diagnosticar e combater esse quadro", afirmou, reconhecendo como um dos maiores problemas dos transtornos mentais o fato de serem doenças, muitas vezes, silenciosas.

Serviço:
Site das Ações de Educação em Saúde em Defesa da Vida – Educomunicação para Prevenção ao Suicídio e da Automutilação: www.prevencaoevida.com.br

Fonte: Gabinete do Reitor – e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300