Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Núcleo de Produção Audiovisual da Seara da Ciência disponibiliza vídeos da série "Gotas de Ciência"

A Seara da Ciência, equipamento de divulgação científica da Universidade Federal do Ceará, através do seu Núcleo de Produção Audiovisual, oferece ao público a série de vídeos "Gotas de Ciência". A proposta, de acordo com o Prof. Marcus Vale, do corpo docente da Seara e idealizador da iniciativa, é mostrar "com muita simplicidade e objetividade, os fundamentos básicos de determinados fenômenos naturais. Cada tema vem sendo abordado de tal forma que atraia crianças e jovens estudantes, além de leigos interessados em ciência". Os vídeos são disponibilizados em um dos canais da Seara da Ciência no YouTube e no perfil do Instagram @searadaciencia_oficial.

Com a utilização de diversas técnicas, incluindo animações e, em alguns casos, até imagens da NASA, a série "Gotas da Ciência" desperta a curiosidade. O mais recente vídeo postado é "Equinócio de Outono". Para explicar o fenômeno foi feito um experimento simples em Fortaleza, no dia 20 de março último, data que marca o início do equinócio no Hemisfério Sul. No vídeo, foi utilizada a técnica do timelapse (que acelera imagens).

Entre os 11 vídeos já disponibilizados também está o premiado "E por falar em vírus", que explica, em didática animação, o que são vírus e como se propagam, mostrando o mecanismo de ação nas células dos animais. Ao final, dá alguns conselhos para evitar o contágio. O Prof. Marcus Vale destaca que ele foi feito em parceria com o colega Pedro Magalhães, também professor da Seara, e ganhou o prêmio de melhor curta-metragem no festival As Ciências e a Pandemia de Covid-19, promovido pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), no ano passado.

Outra produção na linha da biologia é "O Coração dos Mamíferos", produzido com base em um ensaio do escritor Isaac Asimov (1920-1992) intitulado "Um lento correr de mão", sobre a longevidade do coração dos mamíferos em comparação com o coração humano.

Para quem gosta de astrofísica, a série oferece: "Por que a Lua não cai sobre a Terra?", onde a explicação é dada através da Lei da Gravitação Universal do físico e matemático Isaac Newton (1642-1727); e "Tamanhos e distâncias", que apresenta as dificuldades de percepção de tamanhos e distâncias de astros no cosmo, tomando como exemplo a Terra e a Lua.

O público pode assistir ainda a vídeos como "Escalas de Temperatura", sobre as curiosidades e equivalências entre as escalas de temperaturas usadas no mundo: Celsius, Fahrenreit e Kelvin; e "As Cores da Luz", que explica como a luz branca do Sol na verdade é formada por diferentes radiações de cores variadas que formam o espectro visível, dentre outros.

CONFINAMENTO – O Prof. Marcus Vale comenta que idealizou a série, mas conta com o apoio do diretor da Seara da Ciência, Prof. Ilde Guedes, bem como dos colegas docentes José Evangelista, Pedro Magalhães, Dermeval Carneiro e outros, quando necessário. A proposta, diz Vale, surgiu como consequência do confinamento em razão da pandemia da covid-19.

"Ao sermos obrigados a praticar o isolamento social, perdemos a condição de produzir vídeos da forma tradicional, isto é, usando câmeras, atores, apresentadores, locações etc. Para não parar essa produção, eu decidi fazer vídeos que não dependessem da presença ou atuação de terceiros, exceto dos consultores técnicos, colegas da Seara, um computador e um programa de edição de vídeos. Descobri o bom potencial do meu programa de edição de vídeos para produzir animações simples e, com isso, trabalhar conceitos básicos de ciência em vídeos de curtíssima duração", conta.

O diretor da Seara da Ciência, Prof. Ilde Guedes, lembra que "desde 1999 busca encantar o grande público pela ciência, utilizando as mais diversas formas de comunicação para levar a ciência ao público em geral. Com o advento das novas tecnologias, das redes sociais, é claro que a Seara teve que também seguir essa linha e desenvolver material, conteúdo que pudesse ser usado nessas plataformas."

Para o diretor, a série "Gotas de Ciência" se enquadra bem no atual universo da Internet: "são vídeos curtos, com bastante conteúdo sobre os mais variados temas", diz ele. Com isso, a expectativa, comenta o Prof. Ilde, é que as pessoas ao assistirem aos vídeos e se encantarem por um ou mais tema se motivem a querer saber mais e "possam iniciar um processo de pesquisa, que é um processo maravilhoso de descobrimento".

Imagem: O Prof. Marcus Vale é o idealizador da série de vídeos “Gotas de Ciência” (Foto: Ribamar Neto/UFC).

MAIS PRODUÇÕES – Como está claro, a pandemia não tem parado o Núcleo de Produção Audiovisual da Seara da Ciência. "No momento, estamos trabalhando num vídeo de animação baseado em texto do Prof. José Evangelista Moreira que tem como foco uma interessante história sobre vacinação, tema em moda atualmente", anuncia o Prof. Marcus Vale. E para além da série "Gotas da Ciência", ele cita outras realizações de sucesso do Núcleo feitas em parceria com Pedro Magalhães, como o vídeo "O Cavaleiro do Morro do Moinho – a Saga de Rodolpho Theóphilo", "que vem sendo muito bem visualizado pelo público", diz. Acrescenta que, "mais recentemente, o Pedro lançou 'As velas de Pinho e o primeiro surto de calazar no Brasil' com episódios da ciência cearense nessa área de calazar", informa.

Ligado na questão da inclusão, Prof. Marcus Vale destaca que também foram produzidos, em parceria com Pedro, três vídeos para o público com deficiência auditiva. São eles: "A Invenção dos Números", "Bate-papo sobre Energia" e "Poeira Estelar". E as produções têm um diferencial: "Não usamos a tradicional janela com um intérprete, mas atores e atrizes surdos ou estudantes de LIBRAS atuando com a linguagem de sinais e legendas em Português. Esses vídeos para surdos fazem releituras de algumas das peças já apresentadas pelo nosso Grupo Seara de Teatro Científico", esclarece o Prof. Marcus.

Como se não bastasse, ele relembra que a Seara, que passou a se envolver com vídeos científicos desde 2008, produziu ainda as coleções de vídeo "Santo de Casa", em homenagem a educadores e cientistas locais; e "Imortais da Ciência", enfocando pesquisadores de vários países e períodos da história mundial. Mais informações sobre essas séries estão no site da Seara da Ciência.

Fontes: Prof. Marcus Vale, do Núcleo de Produção Audiovisual da Seara da Ciência; Prof. Ilde Guedes, diretor da Seara da Ciência – e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300