Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Campus do Pici agora tem nome oficial: Prof. Prisco Bezerra

Imagem: Além do Reitor da UFC, Prof. Jesualdo Farias, compuseram a mesa da sessão: o Vice-Reitor, Prof. Henry de Holanda Campos; o Diretor do Centro de Ciências Agrárias, Prof. Luiz Antônio Maciel de Paula; o ex-Reitor da UFC e Secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Prof. René Teixeira Barreira; o Prefeito Municipal de Fortaleza, Roberto Cláudio Rodrigues Bezerra; e a Reitora da Universidade de Fortaleza (Unifor), Profª Fátima VerasNa sessão solene que o Conselho Universitário da UFC realizou, no último dia 27, em homenagem ao centenário do Prof. Prisco Bezerra, no auditório da Reitoria, o Reitor Jesualdo Farias anunciou que o maior campus da Instituição em Fortaleza agora tem nome oficial: Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra. Ao lado do Reitor Antônio Martins Filho, o Prof. Prisco foi "um dos pilares mais firmes sobre os quais se assenta a UFC", conforme discurso do Prof. Jesualdo na solenidade, que reuniu ex-reitores, pró-reitores, parentes, ex-alunos e colegas de profissão do homenageado.

Homem da ciência e grande estudioso da Botânica, o Prof. Prisco deixou, dentre outros legados, a preciosa coleção hoje reunida no herbário que leva seu nome, no Campus do Pici. Docente desde 1936, quando assistente da disciplina de Botânica, encerrou a carreira no magistério da UFC, como professor titular, em 1983. Lecionou na Escola de Agronomia por 47 anos, tendo sido seu diretor de março de 1946 a setembro de 1950 e de fevereiro de 1951 a agosto de 1967. Também inscreveu seu nome na Escola de Engenharia, da qual foi o primeiro diretor.

Veja mais imagens da solenidade no Flickr da UFC

Ao encerrar sua missão na Administração Superior, onde exerceu diferentes cargos, Prisco retornou às atividades docentes, ministrando aulas de Botânica Sistemática aos alunos dos cursos de Agronomia e de Biologia. E ali permaneceu até atingir a compulsória, em novembro de 1983. Dessa data até seu falecimento, a 9 de janeiro de 1985, coordenou, como pesquisador do CNPq, o Projeto Flora Nordeste, despedindo-se da vida acadêmica de forma semelhante à do início: como professor e pesquisador, sempre demarcando o Campus do Pici como o principal território de suas atividades.

"Não é por acaso que uma presença tão prolongada no campus tenha vinculado fortemente sua imagem ao Pici. Hoje, a Universidade Federal do Ceará passa a denominar oficialmente de Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra o maior de nossos três campi sediados em Fortaleza. A homenagem que se presta ao saudoso mestre reflete o reconhecimento da Universidade a um dos homens a quem a Instituição deve sua própria existência e também o aplauso de gerações de cearenses que tiveram o privilégio de tê-lo como mentor intelectual", afirmou o Reitor.

Imagem: O Diretor do Centro de Ciências Agrárias, Prof. Luiz Antônio Maciel de Paula, foi o primeiro a discursar na sessão (Foto: Ribamar Neto)A HOMENAGEM - A sessão teve início, no entanto, com discurso do Prof. Luiz Antônio Maciel de Paula, Diretor do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da UFC, que discorreu sobre a trajetória acadêmica e administrativa do Prof. Prisco. Ele citou frase pronunciada, certa vez, pelo filósofo alemão Martin Heidegger (1889-1976) sobre si mesmo – "Ele nasceu, trabalhou e morreu" – para descrever a relação de Prisco com a carreira que abraçou e a instituição que ajudou a desenvolver. "O Prof. Prisco viveu para a Agronomia e a UFC, onde trabalhou e desapareceu".

O Prof. Luiz Antônio afirmou que Prisco se inscreve como um dos grandes construtores da UFC, tendo sabido conciliar a vida de professor com a de administrador e homem da ciência. Além disso, "foi protagonista de importantes fatos históricos da UFC". Ao lembrar que Prisco foi exímio negociador durante a histórica greve estudantil de 1962, o Diretor do CCA apresentou outras características do homenageado: "Conciliador, paciente, figura decisiva na consolidação da UFC".

Não por acaso, a turma de alunos concludentes de 1968 escolheu o Prof. Prisco como seu paraninfo, homenageando-o. Nesse momento, o Diretor citou os nomes dos ex-alunos Raimundo Ferreira Filho e Valter Vieira, presentes à solenidade. Ao finalizar o discurso, recordou também ter sido aluno de Prisco em 1980 e destacou marcas da carreira administrativa do homenageado: "Erudição, respeito ao ente público e lisura".

Na UFC, o Prof. Prisco foi Vice-Reitor para Assuntos de Planejamento (denominação do cargo, na época), depois Pró-Reitor de Planejamento e Finanças e, em seguida, presidente da Comissão Central de Pesquisas, embrião da atual Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Imagem: In memoriam, o Diretor do Centro de Tecnologia, Prof. Barros Neto, entregou a Medalha Engenheiro Paulo de Frontin ao Prof. Prisco, representado pelo filho e ex-Reitor Roberto CláudioNo momento seguinte da sessão solene do Consuni, o Diretor do Centro de Tecnologia (CT) da UFC, Prof. José de Paula Barros Neto, entregou, in memoriam, a Medalha Engenheiro Paulo de Frontin, maior honraria concedida pelo CT, ao Prof. Prisco Bezerra, representado pelo ex-Reitor Roberto Cláudio Frota Bezerra, filho do homenageado. Prisco foi, conforme já mencionado, o primeiro diretor da antiga Escola de Engenharia, embrião do atual CT.

Representando a família do Prof. Prisco, o ex-Reitor Roberto Cláudio deu continuidade à solenidade. Ele começou seu discurso saudando o Prof. Afrânio Gomes Fernandes, de 87 anos, presente à sessão. Ex-aluno e coautor de importantes livros de Prisco, como Taxionomia vegetal e Botânica sistemática e Fitogeografia, Afrânio pediu permissão aos presentes para falar.

"Ao chegar à Reitoria, lembrei imediatamente de Prisco. Tudo o que falarem dele aqui hoje não será suficiente para alcançar o que ele foi", disse Afrânio. Depois de dar aos presentes uma aula sobre a origem da palavra "caatinga", Afrânio recordou que foi Prisco quem anunciou aos alunos, na sala de aula, a morte do ex-presidente Getúlio Vargas, em 1954, que acabara de ser noticiada.

Ao retomar a palavra, o ex-Reitor Roberto Cláudio afirmou que a família do Prof. Prisco agradecia emocionada à UFC pela homenagem, que aconteceu na exata data em que faria 100 anos. E admitiu ser difícil discorrer sobre o próprio pai. "Porém, não tenho como falar dele sem citar Dona Tarsila, sua maior fã, com quem deixou 15 filhos, 21 netos e 16 bisnetos, a maior herança do casal". Roberto lembrou o homem simples, estimulador da família que foi o Prof. Prisco Bezerra, seu pai, também incentivador da vida escolar dos filhos. Desses, sete se formaram na UFC, e cinco se tornaram professores da Instituição, em diferentes áreas do conhecimento.

Imagem: O ex-Reitor Roberto Cláudio agradeceu, emocionado, pela homenagem ao pai. O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, neto do homenageado, também participou da solenidade (Foto: Ribamar Neto)Ao final do discurso, saudando os ex-reitores Paulo Elpídio de Menezes Neto e Raimundo Hélio Leite, também presentes à sessão, Roberto Cláudio lembrou de conselhos que o Reitor Antônio Martins Filho dava a quem ocupasse a cadeira de Reitor da UFC: "Sempre enfatizar a importância da consolidação da UFC como ela foi projetada", missão que se revelou cumprida pelo próprio Martins Filho e pelo Prof. Prisco Bezerra.

Além do Reitor da UFC, Prof. Jesualdo Farias, compuseram a mesa da sessão solene do Consuni: o Vice-Reitor, Prof. Henry de Holanda Campos; o Diretor do Centro de Ciências Agrárias, Prof. Luiz Antônio Maciel de Paula; o ex-Reitor da UFC e Secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Prof. René Teixeira Barreira, representando o Governador Cid Gomes; o Prefeito Municipal de Fortaleza, Roberto Cláudio Rodrigues Bezerra, neto do homenageado; e a Reitora da Universidade de Fortaleza (Unifor), Profª Fátima Veras.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC – fone: 85 3366 7331

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300