Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Reitor agradece à Profª Lorita Pagliuca ao outorgar-lhe título de Professor Emérito

Imagem: Profª Lorita Pagliuca e Reitor Henry Campos"Fazer a entrega do título de Professor Emérito é um dos gratos momentos que a Universidade Federal do Ceará vive, porque é quando reconhecemos, publicamente, os méritos de nossos companheiros e hoje, o da Profª Lorita Marlena Freitag Pagliuca, a quem agradecemos por tudo o que fez, e segue fazendo, pela Instituição", declarou o Reitor Henry Campos durante a solenidade de outorga da honraria, na noite da quinta-feira (22), no auditório da Reitoria.

Para a Profª Maria Vera Lúcia Leitão Cardoso, saudar Lorita Pagliuca, "uma pessoa amiga, companheira, sensível, empreendedora, enfermeira, professora e pesquisadora", é uma experiência "enobrecedora e emocionante. Uma verdadeira mestra que compartilha seu saber com respeito, humildade e sabedoria", complementou.

Ao agradecer a homenagem, a Profª Lorita Pagliuca confessou que, nos dias que antecederam essa noite, a primeira lembrança que lhe ocorreu foi a de seus pais – Sady Freitag (in memoriam) e Oswaldina Muller Freitag –, que, com a irmã Cladis, formaram seu alicerce moral. "Na visão simples do mundo de duas pessoas que frequentaram quatro anos de bancos escolares, foram construídos os valores da responsabilidade, da honestidade, do respeito, dentre muitos outros", reconheceu emocionada.

Veja outras imagens da solenidade no Flickr da UFC 

O Reitor Henry de Holanda Campos designou a Pró-Reitora de Extensão, Profª Márcia Machado, e a Profª Lidiany Karla Rodrigues Gerage, Diretora da Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem (FFOE), para introduzir a homenageada no auditório. Ali, tomou lugar na mesa dirigente dos trabalhos, onde já estavam o Vice-Reitor, Prof. Custódio Luís de Almeida; o representante do Governador, Secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Inácio Arruda; a Primeira Tenente Alekssandra Macedo, da Capitania dos Portos; e a Profª Vera Lúcia Leitão Cardoso.

Em seguida, a Chefe do Cerimonial da UFC, Cláudia Albuquerque, procedeu à leitura do currículo resumido da professora, e o Reitor Henry Campos leu o termo de outorga do título, cuja concessão foi aprovada em reunião do Conselho Universitário em 31 de outubro de 2013.

QUALIDADE – "Nesta Casa, cultivamos o saber, investimos na qualidade e apostamos na viabilidade de um mundo melhor. Aqui, abraçamos a missão de Imagem: Profª Lorita fala ao público do auditórioformar profissionais da mais alta qualificação, gerar e difundir conhecimentos, preservar e divulgar os valores éticos, científicos, artísticos e culturais. Aqui, trabalhamos para que esta seja uma instituição estratégica para o desenvolvimento social e econômico do Ceará e do Nordeste", observou Henry Campos.

"Por tudo isso, nossos quadros precisam abrigar profissionais do quilate da Profª Lorita Pagliuca. É de pessoas como ela que dependemos para atingir nossas ambiciosas metas", enfatizou o Reitor. "Lorita se fez merecedora do honroso título que hoje recebe porque compreendeu as múltiplas dimensões da Universidade e pautou sua trajetória acadêmica pelo compromisso com o projeto maior da instituição pública de ensino superior", complementou.

ORIENTADORA – A Profª Lorita é "a eterna orientadora de seus tantos alunos, alguns aqui presentes, que reconhecem sua potência como ser humano e como profissional", disse a Profª Vera Leitão Cardoso, confessando que ali tinha a oportunidade de dizer novamente "muito obrigada por ter sido minha orientadora desde a graduação até o doutorado".

Ressaltou, ainda, outra característica de Lorita Pagliuca: "A incansável procura de estratégias e caminhos para alçar altos voos em todo o decorrer de sua carreira acadêmica, em uma relação conjunta na vivência da relação Eu-Tu, para a relação Nós, o verdadeiro processo de comunhão que retratou tão bem em alguns de seus artigos sobre a Teoria Humanística de Enfermagem". E apresentou como marca da professora "sua voz calma, olhar profundo e singeleza nas palavras, imbuída de firmeza necessária nas situações inerentes a cada cargo assumido".

ARTE E CIÊNCIA – Em outro trecho de sua fala, a Profª Vera Leitão Cardoso lembrou o gosto de Lorita Pagliuca pela arte, mais especificamente pela poesia, sempre recomendando excelentes leituras a seus alunos. "Essa sua característica permite a interseção maior do conteúdo artístico ao científico. A disseminação da arte embeleza a prática de Lorita Pagliuca no cotidiano da Enfermagem com a criação de tecnologias principalmente aos cegos e surdos". E lembrou da "arte para cegos", das visitas à galeria de artes, dos encontros sobre transplante de córnea e da luta pela inserção do enfermeiro na saúde ocular. Entre as publicações da Profª Lorita se destaca o livro Caminho da luz: a deficiência visual e a família.

Imagem: Profª Lorita Pagliuca LEMBRANÇAS – Em seu pronunciamento, a Profª Lorita voltou ao tempo em que frequentava a escola primária, passando pelo ensino médio – fez Escola Normal, "já contaminada pelo ensino", observou, dizendo que "a escolha da Enfermagem foi influenciada por vários fatores: gostava de me relacionar com pessoas, tinha interesse em saúde". A escolha, aliás, não agradou a seu pai, que achava não ser um curso "para moças direitas".

Conseguiu ingressar na Faculdade de Enfermagem São José, da Santa Casa de São Paulo, que apresentava a vantagem da titulação em três anos, por ter aulas até aos sábados, não conceder férias em julho, apenas 15 dias em dezembro.

Mas recorda que "nem tudo eram flores", porque sua vida acadêmica "transcorreu nos anos da ditadura militar", que lhe trazem lembranças dolorosas, como o estágio no pavilhão da psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP, onde foi apresentada a torturadas políticas internadas com diagnóstico de doença mental para preservar-lhes a vida.

Depois de graduada, o primeiro emprego foi no Hospital da Beneficência Portuguesa, em São Paulo, que considera "uma experiência ímpar, por ter como presidente da entidade o saudoso empresário Antônio Ermírio de Moraes, que me despertou para a questão do custo da saúde, pois ele, como engenheiro e empresário, queria saber quanto cada coisa custava, cada material, cada intervenção, cada cuidado. Enfim, a saúde tem preço".

Ao fazer mestrado, "um novo encontro com a ditadura" aconteceu na Escola de Enfermagem da USP. "O sistema de 'inteligência' estava dentro da Escola. Ligações eram censuradas. Mas havia forte movimento de reação", admite.

ALERTA – Ao final de sua fala, Lorita Pagliuca alertou para o "momento histórico que atravessamos, que retira direitos sociais tão arduamente construídos pelos brasileiros, quando temos de nos comportar, mais ainda, como agentes de mudança, e continuar demandando por reconhecimento e recursos para educação e saúde". E prosseguiu: "Precisamos da inclusão social do pobre, do negro, do deficiente. Precisamos da inclusão no mercado de trabalho dos enfermeiros, dos mestres e dos doutores que formamos. Eles não são artigo de luxo, mas um bem de primeira necessidade", sentenciou.

CONQUISTA – O Reitor Henry Campos finalizou seu pronunciamento dando boas-vindas à professora, que ingressa "na galeria dos notáveis que são os nossos professores Imagem: Profª Lorita entre familiareseméritos, conduzida pelas mãos de seus companheiros de jornada. É um mérito imensurável e também uma conquista de sua inteligência, de sua dedicação à Universidade, que, graças a pessoas como você, hoje podemos chamar de Universidade pública de qualidade. Muito obrigado, Profª Lorita, por ter deixado os verdes pagos de sua Santa Catarina e vir enriquecer, com seu brilho, a Universidade Federal do Ceará".

Nos jardins da Reitoria, a Profª Lorita Marlena Pagliuca foi surpreendida com homenagem de suas ex-alunas, coordenada pela Profª Cristiane Rebouças, que registraram, em telão, passagens de sua vida acadêmica.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC fones: 85 3366 7331, 3366 7936 e 3366 7938

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300