Barra do Governo Federal

Procurar no portal

Cursos de graduação da UFC terão até 2022 para incluir a extensão em seus currículos

Imagem: O Programa Residência Agrária, iniciativa de extensão do Centro de Ciências Agrárias, pretende capacitar e formar mulheres atingidas por barragens (Foto: Beatriz Fernandes)Até 2022, todos os cursos de graduação da Universidade Federal do Ceará deverão implementar atividades de extensão universitária em seus currículos pedagógicos. A decisão faz parte da resolução aprovada, por unanimidade, nesta sexta-feira (1º), pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE).

Conforme a resolução, as ações extensionistas deverão corresponder a até 15% da carga horária dos cursos. Para fins de curricularização, a extensão deverá ser inserida no projeto pedagógico dos cursos (PPC), que devem optar por uma das duas modalidades definidas.

A primeira delas é a unidade curricular especial de extensão, que consiste em acrescentar no projeto pedagógico ações ativas e já incluídas na Pró-Reitoria de Extensão (Prex). A segunda determina que parte de componentes curriculares tenha destinação de carga horária de extensão definida no currículo. Outra alternativa é que o curso opte por fazer uma combinação das duas modalidades citadas.

"Sabemos da real importância de os alunos estarem inseridos em projetos de extensão e acho que não será trabalhoso, porque já há uma tradição aqui em adotar esses projetos", argumentou a pró-reitora de Extensão, Márcia Machado. A professora informou que a Universidade possui hoje 924 projetos de extensão cadastrados. Somente neste ano, houve 364 novos cadastros.

Imagem: O ônibus BrincarMóvel é projeto de extensão vinculado ao Instituto de Educação Física e Esportes (Iefes) (Foto: Ribamar Neto/UFC)A curricularização da extensão parte de uma meta do Plano Nacional de Educação 2014-2024, que defende que todos os cursos de graduação tenham pelo menos 10% de seus créditos curriculares preenchidos com atividades extensionistas. A resolução teve como relatora a pró-reitora adjunta de Graduação (Prograd), Profª Simone Borges.

Na reunião, os princípios do modelo de curricularização a ser adotado pela UFC foram apresentados pela coordenadora de Projetos e Acompanhamento Curricular, da Prograd, Profª Ana Paula de Medeiros.

Conforme a coordenadora, os cursos terão cinco anos, a partir da publicação da resolução, para se adaptar ao novo modelo, o que permitirá que a mudança ocorra de forma gradual.

Para o reitor da UFC, Prof. Henry de Holanda Campos, a resolução fará com que os cursos de graduação passem a seguir novos parâmetros, entre eles o da inclusão social. "Além disso, estimulará a criatividade e o empreendedorismo dos nossos alunos, a partir da revisão dos currículos", afirmou.

O vice-reitor Custódio Almeida disse que a medida implicará mais protagonismo dos estudantes. "Tornaremos, de fato, o eixo extensão como estratégico na Universidade. Até agora, não havia como colocar as atividades de extensão num lugar de visibilidade e registro nos currículos dos estudantes", apontou.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC – fone: 85 3366 7331

Créditos

© 2017 Secretaria de Tecnologia da Informação/Divisão de Portais Universitários Ir para o topo