Barra do Governo Federal

Procurar no portal

Histórias de sonhos que se concretizam: quem são os formandos da UFC?

Imagem: Fidel Lucas e a noiva, Rejane, comemoram o início de uma nova etapa (Foto: Viktor Braga/UFC)Foi do encantamento em ver brotar vida da terra que surgiu o sonho de Fidel Lucas. Criança, teve a natureza como melhor amiga, desbravando o mundo nos tons de verde que o rodeava. O colorido das folhagens e o desabrochar sorridente das flores deram ritmo ao crescer do filho de agricultores da zona rural de Trairi, a 120 km de Fortaleza.

Trabalhar no campo passou a ser o objetivo profissional do adolescente. Agora, adulto, colhe os resultados de seu esforço e vê o sonho de estar ao lado da natureza tornar-se real com a conclusão do curso de Agronomia, na Universidade Federal do Ceará.

"O histórico familiar de trabalhar no campo foi um dos motivos que me fizeram escolher o curso, mas vi também que tinha aptidão para essa área", explica Fidel. Vindo do Interior do Estado, o agrônomo recém-formado comenta que o distanciamento físico de casa foi apenas um dos desafios na conquista do primeiro diploma da UFC entre seus familiares.

"Morei quatro anos na Residência Universitária. Enfrentei muitas dificuldades socioeconômicas para poder chegar até aqui, mas tive um apoio muito importante da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis. Tenho muito a agradecer à Universidade na parte dos programas de Assistência Estudantil", destaca.

O concludente diz ter como objetivo levar seus conhecimentos a pequenos produtores. "O curso correspondeu às minhas expectativas. Tive a oportunidade de ver o quão importante é a agricultura no nosso país, por isso quero agora trabalhar com agricultura familiar", afirma.

Veja outras imagens das solenidades de colação de grau no Flickr da UFC

Saiba como foi a segunda noite de colação de grau em Fortaleza

Assim como a de Fidel, nas solenidades de colação de grau, são várias as histórias de sonhos que se concretizam. Se para alguns a felicidade está em ser protagonista nos novos rumos da própria história, para outros não há alegria maior do que viver a conquista de alguém querido. "Hoje, estou realizando um sonho junto com ela!", celebra Marluce Lopes, mãe de Mariel Pereira, concludente em Farmácia. 

Do seu próprio fascínio pela área da gênese dos medicamentos, Marluce impulsionou o interesse da filha por essa graduação. "Quando era mais jovem, tinha vontade de fazer Farmácia, mas não consegui; daí comecei a incentivar a minha filha a procurar essa parte. Hoje ela está feliz e a gente também", revela a mãe. "Foi um presente de Deus, porque eu me descobri como profissional e como ser humano, e eu sei que é a profissão que dá certo para mim", confirma Mariel.

Imagem: Amanda Miranda é, agora, psicóloga profissional (Foto: Jr. Panela/UFC)ESPERANÇA E PAIXÃO – Olhar para frente, vislumbrar o futuro que agora se descortina e se faz presente. Esse é um exercício difícil de fazer, pois "a mente apavora o que ainda não é mesmo velho", como cantou Caetano. Mas os formandos da UFC veem adiante com olhos firmes e esperançosos. São confiantes, preparados e cientes da responsabilidade que carregam.

Arimatéia Feitosa, 45, por exemplo, batalhou muito por sua graduação em Matemática, e parar é algo que nem passa por sua cabeça. "Agora é correr para o mestrado. A gente precisa sempre se aperfeiçoar e investir na educação", ensina. Sabe que o conhecimento é o único caminho para uma sociedade melhor. Prova disso é que, em seu trabalho de conclusão de curso (TCC), abordou formas de melhorar o ensino e quer colocar suas ideias em prática como professor em seu município, Quixadá.

Imagem: Sílvio Barros e o filho, Jonadabe, de 9 anos, no segundo dia da colação de grau (Foto: Jr. Panela/UFC)Após a trajetória inesquecível no Curso de Psicologia, Amanda Miranda, 23, também aprendeu que as realizações só fazem sentido quando compartilhadas. A alegria dela durante a colação contagiava os pais, o namorado e os amigos. "Espero agora conseguir colocar em prática o que eu aprendi ao longo do curso, cooperar para a sociedade e me autorrealizar".

Sílvio Barros, 34, agora é secretário executivo. Não quer ser apenas mais um profissional no mercado, pois descobriu que a vontade e o desejo de aprender podem nos levar a grandes conquistas. "É uma emoção e, ao mesmo tempo, o começo de uma nova jornada, em que temos que seguir aprendendo, porque a UFC fomenta essa sede pela educação", pontua. E ele sabe o que precisa fazer de agora em diante: "trabalhar com afinco, amor e dedicação, pois o nosso país precisa disto: pessoas apaixonadas".

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional – fone: 85 3366 7331

Créditos

© 2018 Secretaria de Tecnologia da Informação/Divisão de Portais Universitários Ir para o topo