Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

LABOMAR realiza expedição ao Parque Estadual Marinho da Pedra da Risca do Meio

Imagem: Foto de peixes e animal que se assemelha a um siri no Parque Estadual Risca do MeioA Universidade Federal do Ceará iniciou, nesta semana, as expedições oceanográficas para a elaboração do plano de manejo do Parque Estadual Marinho da Pedra da Risca do Meio, unidade de conservação do Ceará localizada a cerca de 10 milhas náuticas (18 quilômetros) do Porto do Mucuripe, em Fortaleza. Os embarques começaram na segunda-feira (8) no Argo Equatorial, barco de pesquisa do Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR) da UFC.

De acordo com o professor Marcelo Soares, coordenador da elaboração do plano de manejo, ao todo a expedição terá 10 dias de duração, com atividades multidisciplinares. Até quarta-feira (10), os pesquisadores fizeram coletas de água para análise de nutrientes, carbono, micro-organismos e condições físico-químicas da água (tais como temperatura, oxigênio e salinidade).

Já nos dias 11, 12 e 22 de julho, oito pesquisadores realizarão mergulhos científicos para produzir fotos e vídeos e diagnosticar animais como peixes, corais e esponjas. "Nós iremos mergulhar em nove recifes diferentes com profundidades significativas. Alguns deles nunca foram visitados. Será, sem dúvidas, um mergulho emocionante e com grande riqueza de conhecimento que servirá de base para a conservação dos oceanos", ressalta o Prof. Marcelo, que também é mergulhador de resgate.

Em termos de inovação tecnológica e científica, estão sendo feitas medições automáticas de carbono com um equipamento do Laboratório de Biogeoquímica Costeira da UFC. A ideia é entender se o parque marinho funciona capturando o excesso de carbono na atmosfera e ajudando no controle das mudanças climáticas globais. Para isso, entre os dias 11 e 12 de julho, o Argo Equatorial irá pernoitar no mar realizando medições durante a noite e a madrugada. Irão embarcar pesquisadores do plano de manejo e alunos do Curso de Oceanografia da UFC como parte das atividades obrigatórias de embarque supervisionado.

As pesquisas seguirão de 23 a 26 de julho com o objetivo de usar tecnologias inovadoras para criar um mapa dos recifes no fundo do mar, além de verificar a profundidade onde os recifes ocorrem e entender mais da contaminação que pode ser transportada da costa até o parque. Isso porque, de acordo com o Prof. Rivelino Cavalcante, do LABOMAR, existe a suspeita de que a unidade de conservação pode estar sendo poluída com microplásticos e agrotóxicos urbanos vindos de Fortaleza e de outras regiões.

EXPEDIÇÕES – As expedições que ocorrem neste mês de julho fazem parte das atividades do plano de manejo do Parque Estadual Marinho da Pedra da Risca do Meio, iniciado em Imagem: Foto de dois homens de costas na cabine do barco do LABOMARfevereiro deste ano pelo LABOMAR.

O plano insere-se no Contrato de Prestação de Serviços de Consultoria Técnica firmado entre o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO); a UFC, através da Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura (FCPC) e do LABOMAR; e a Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) do Governo do Estado, no âmbito do projeto Áreas Marinhas e Costeiras Protegidas (GEF Mar). Esse plano visa propor medidas para a conservação e o uso sustentável do parque.

As atividades embarcadas envolvem mais de 30 pessoas, entre estudantes, servidores docentes e técnico-administrativos do LABOMAR e pesquisadoras da Faculdade de Direito da UFC. Os pesquisadores contam ainda com o apoio do Laboratório Embarcado Multiusuário do Atlântico Equatorial (LEMAE), que funciona a bordo do Argo Equatorial.

PARQUE MARINHO – O Parque Estadual Marinho da Pedra da Risca do Meio é a única unidade de conservação totalmente submersa do Estado do Ceará. Situado a cerca de 1h30min de barco de Fortaleza, possui extensos recifes de corais e uma rica biodiversidade marinha. "Esta área é importante para pesca, mergulho e recursos renováveis, porém é pouca conhecida ainda para a ciência e está tendo um reforço em ações de conservação e fiscalização pelo Governo do Estado", considera o Prof. Marcelo.

Todas as atividades, vídeos e mergulhos das expedições podem ser acompanhadas no Instagram do Projeto.

Fonte: Marcelo de Oliveira Soares, professor do LABOMAR e coordenador do Plano de Manejo – fone: (85) 3366 7010

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300