Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Estudantes se destacam nas apresentações orais do segundo dia dos EU; oficina de ioga atinge capacidade máxima

Tela com o rosto dos participantes da rodada de apresentações virtuais dos Encontros Universitários 2019 da UFCNo segundo dia dos Encontros Universitários 2019 da Universidade Federal do Ceará, estudantes, servidores docentes e técnico-administrativos marcaram presença nas salas virtuais de apresentações orais, o que permitiu ampla troca de experiências. Além dos proponentes de cada trabalho, as salas de webconferência eram abertas para a participação de coautores, professores orientadores e demais membros da comunidade acadêmica.

Durante a manhã, as apresentações foram divididas em 28 salas, com cinco trabalhos cada, distribuídas por um amplo leque de temas. No total, 808 participantes discutiram assuntos que vão desde a criação de games sobre a cultura surda, até o deslocamento indígena, passando pelo desenvolvimento de sensores do fluxo de seiva. Um retrato da amplitude do conhecimento produzido na Universidade.

A estudante Larissa Favacho, do Curso de Letras, apresentou um projeto sobre a utilização de memes em aulas de ensino de Língua Portuguesa nas Casas de Cultura, tendo a Profª Lídia Correia como orientadora. "O que mais me chamou a atenção foi a quantidade de trabalhos interdisciplinares. Podemos discutir sobre muitos temas de áreas diferentes", destaca. Para Larissa, os Encontros são uma oportunidade para dar visibilidade ao próprio trabalho. "Pude divulgar para a comunidade acadêmica o que vem sendo feito no projeto do qual fiz parte. Foi bem interessante". 

Já a aluna Brenda Albuquerque, do Curso de Farmácia, sob a orientação do Prof. Said Fonseca, apresentou trabalho sobre a importância da participação discente em pesquisas acadêmicas. "Eu me voluntariei em um projeto de mestrado do aluno Aucelio Júnior, no qual ele utilizava várias técnicas que, até então, só havia visto na teoria. O aprendizado foi incrível e realmente se tornou mais eficiente e prazeroso", conta.

Na sua avaliação, a experiência foi importante para a construção da vida acadêmica e profissional. "Ela agrega muito valor ao profissional em formação. Ele vai sair de lá (da Universidade) não apenas como uma pessoa formada dentro de sala, mas com vivência de mundo". Com relação aos EU 2019, ela classifica a experiência de realizar apresentações de forma remota como muito válida. "Principalmente no momento que estamos vivendo agora, em que a gente sabe que não existe forma de acontecer de maneira presencial".

Tela da apresentação virtual do trabalho do projeto Abrace a CidadeEXTENSÃO – No turno vespertino, 43 salas acolheram 1.189 participantes nas rodadas de apresentações. A aluna Beatriz Medeiros, do 3º semestre do Curso de Direito, participou pela primeira vez dos Encontros Universitários desde que ingressou na UFC no ano passado. Ela integra o projeto de extensão Abrace a Cidade, sob a orientação da Profª Geovana Cartaxo, uma iniciativa que aborda a educação ambiental e o direito à cidade no bairro Serviluz, com 45 crianças e adolescentes, com idades de 5 a 14 anos. Beatriz e os outros bolsistas do projeto trabalharam temas como meio ambiente e coleta seletiva por meio de atividades lúdicas.

"Acredito muito que a extensão torna a experiência universitária mais completa. Nós passamos a entender novas realidades, o que acrescenta na formação acadêmica do estudante, definindo até mesmo o profissional que ele será", afirma.

Segundo a Profª Luciana de Lima, docente do Instituto UFC Virtual e avaliadora do XXVIII Encontro de Extensão, um dos desafios das apresentações orais foi conciliar o acesso dos participantes à webconferência através de diferentes equipamentos, como o desktop, o notebook e o celular. Mas ela destaca o envolvimento da comunidade acadêmica nesta primeira edição 100% virtual dos EU.

"Tenho visto muitos orientadores participando nas salas virtuais, junto com os seus orientandos. Eles têm se disponibilizado para auxiliá-los, responder algumas questões e contribuído com o debate. Todos os trabalhos tinham a característica de levar o conhecimento produzido pela Universidade para a sociedade, trazendo benefícios para determinadas comunidades", pondera.

Tela da instrutora da oficina de ioga ensinando as posturas para os outros participantes OFICINA – No fim de tarde, os participantes dos Encontros fizeram uma pausa para conferir a oficina de ioga, cuja sala virtual atingiu a capacidade máxima de 250 pessoas. Para a instrutora da oficina, a Profª Lúcia Rejane Barontini, aposentada do Instituto de Educação Física e Esportes (IEFES), a proposta era direcionar uma atividade dinâmica com respiração, relaxamento e posturas corporais com o objetivo de melhorar a qualidade de vida.

"A intenção é fazer com que os alunos e a comunidade universitária vivenciem como a prática de ioga pode trazer benefícios a todos, principalmente agora neste momento de isolamento, de muitas tensões. É para trazer quietude na mente e na alma, para que possamos perceber que, no meio do caos, podemos viver em paz", explica.

ENCONTROS – A edição de 2019 dos Encontros Universitários da UFC está sendo realizada, pela primeira vez, em formato digital. Até esta sexta-feira (22), a comunidade acadêmica terá palestras, oficinas, apresentações de trabalhos e lives artísticas. 

A programação completa está disponível na plataforma dos EU 2019

Leia também: Lives do Encontro de Cultura Artística movimentam as redes sociais

Fonte: Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da UFC, organizadora dos Encontros Universitários 2019 – e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300