Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Viva São João! O "arraiá" é em casa, e a comunidade acadêmica conta o que não pode faltar

Logomarca da seção BuzzUFC sobre fundo vermelho, com a frase Viva São JoãoNós piscamos, e já está quase terminando o mês de junho. Assim como o Dia dos Namorados, as festas juninas, outro motivo para comemorar neste período, também foram afetadas pela pandemia mundial. Por questões sanitárias, não será permitido em 2020 frequentar um dos melhores tipos de aglomeração para o povo nordestino: aquela que a gente só vai para comer e dançar. 💞

Enquanto esperamos que o isolamento social não se prolongue "de janeiro a janeiro", o BuzzUFC de hoje está bem regionalzinho e resgata o melhor da tradição junina para inspirar nossos "quarenteners". Tem comida, tem forró, tem cobra (é mentiiiiira 🤣) e um sentimento de que não podemos deixar o São João morrer. Para nossa comunidade acadêmica, que participou de enquete aberta em nosso Instagram oficial, segue o que não pode faltar em um "arraiá" caseiro para ninguém botar defeito: 

1. Vim pela comida

Animação com sucessivas fotos de comidas típicas e o texto Junho sobre elas

As festas foram trazidas pelos jesuítas durante a colonização do Brasil. Juntamente com os índios e os caipiras, eles transformaram isso em uma festa popular. No Nordeste, com o pé-de-moleque, o bolo de milho, o grude, as tapiocas... Todas essas preparações juninas são superinteressantes e não são difíceis de serem preparadas em casa, com suas devidas receitas – Leo Gondim, professor do Curso de Gastronomia.

Amo pratinho com arroz, paçoca e vatapá 😋, além de uma boa pamonha e bolo de milho – Elaine Cristina, engenheira de alimentos e servidora técnico-administrativa.

Bolo pé-de-moleque – Cássia Gama, psicanalista e estudante de Filosofia.

Vatapá, mungunzá, canjica e muito forró!!! ❤️❤️ – Aisha Sousa, estudante de Arquitetura e Urbanismo.

Baião com paçoca – Victor Castro, engenheiro agrônomo e ex-aluno da UFC.

É inegável a associação desse período à fartura na mesa e à variedade de guloseimas, boa parte delas fruto da herança indígena citada pelo Prof. Leo Gondim. Por aqui nem tem discussão: os pratos típicos de São João são perfeitos e podemos provar! Pé-de-moleque nas versões de bolo e tabuleiro, pamonha doce e salgada, canjica com uma pitadinha de canela (que abaixo da Bahia chamam de curau: DENÚNCIA), mungunzá doce e salgado (a versão doce foi batizada de canjica pelos sudestinos, pelo amor do Padre Cícero!), bolo de milho, bolo de macaxeira, milho verde cozido, pipoca… Come-se muito e come-se bem nesta época, quem concorda respira. 🌽❤️

Os cearenses ainda contam com um patrimônio chamado "pratinho", que comemos loucamente no período junino como se ele não estivesse disponível o ano inteiro. 😂 A combinação entre um pequeno prato fundo e arroz, baião de dois, vatapá, creme de frango, paçoca de carne de sol ou farofa e demais acompanhamentos é quase uma unanimidade local e aceita de tudo um pouco, inclusive opções nada juninas como salpicão, linguiça calabresa, pão americano, batata palha, estrogonofe, lasanha… ufa! Parece que o nome não devia estar no diminutivo, não é? 👀

Neste período de isolamento social, eis que o BuzzUFC realiza o desejo dos gulosos e das gestantes que não querem seus bebês com a cabeça no formato de prato de plástico. 👶 Já que não é recomendado ir para a rua, você pode ter o melhor dos pratinhos da cidade nas indicações a seguir, todas funcionando com entrega em domicílio ou retirada durante a pandemia. E muitos deles trabalham com outros itens típicos! 

- Pratinhos da Linda, na Praça da Cidade 2000, um dos polos gastronômicos mais populares de Fortaleza;
- Pratinho da Tia, queridíssimo pelos moradores do Conjunto Prefeito José Walter;
- Pratinhos Delivery, que fica no Mondubim mas entrega em toda a capital e possui vários famosos entre seus clientes;
- Noélia Doces e Salgados, com lojas no Montese, na Aldeota e no Parque Manibura;
- Padaria Pão da Vida, para a galera da (alô) Caucaia;
- Pratinho Nordestino, também contemplando o pessoal de Maracanaú.

2. Só na pisadinha

Animação mostra menino dançando forró sozinho na frente de um carro

Estou aqui a caráter para falar de cinco músicas que gosto muito de ouvir, cantar e dançar. São elas  "Onde canta o sabiá","Perguntas sem respostas", "Todo tempo é pouco pra te amar", "Se lembra, coração" e uma do Gonzagão que é especial, que se chama "Noites brasileiras". Obrigadão e até breve, com muito forró pra gente dançar - Estácio Facó, DJ e integrante do coletivo Fertinha.

As melhores do Mastruz com Leite de São João – Iana Bezerra, estudante de Ciências Sociais.

Muito forró  – Livia Bayde, estudante de Direito.

Se não for para dançar forró, é melhor nem ter 😁 – Fernando Hiago, estudante de Engenharia Mecânica.

Melhor trilha sonora: Aviões do Forró, Volume 3 ✈️ – Diego Morais, jornalista e ex-aluno da UFC.

Essas faixas que o Estácio indicou e muitas outras fazem o coração dos amantes de São João bater mais forte. 🎵🎧 Aos primeiros acordes, a gente já grita QUE HINO; depois, manda um "puxa o fole" ou espera o solo do Riquelme "Batera". Tem forró para todos os gostos. 💃🕺 O gênero inclui desde a vertente mais raiz, com o pioneirismo do rei do baião Luiz Gonzaga (1912-1989) e o trio sanfona, zabumba e triângulo; passa pelas baladas românticas e versões de sucessos internacionais do forró dos anos 90 e começo da década de 2000 (já chamado de "forró das antigas") e culmina no forró eletrônico atual, que flerta com ritmos como o pop, o sertanejo e o arrocha. 

Além da playlist que você já pode começar a montar com as sugestões do Estácio (a repórter já se inspirou e criou uma no Spotify chamada This is Forró Dazantigas, sigam lá), sugerimos uma dica para driblar a impossibilidade de curtir ao vivo os shows que fariam a alegria na programação oficial de São João em Fortaleza, Maracanaú e em outros estados. A partir de hoje, várias bandas e artistas realizam suas lives especiais juninas. Anota aí nossa curadoria 😅: 1) Amanhã (20), às 19h, tem Forró Balancear e Banda Líbanos, no canal Sua Música, e Wesley Safadão, às 20h, no canal do cantor; 2) Terça-feira (23), a banda Calcinha Preta integra o festival São João em Casa, exibido em seu canal; 3) Quarta-feira (24), às 20h, tem o "arraiá" da Limão com Mel, no canal da banda; 4) Sábado (27), é dia de Mastruz com Leite e muitos clássicos juninos, também em seu próprio canal; 5) Domingo (28), é a vez da live de São João da banda Magníficos, a ser exibida no canal do grupo no YouTube. Haja coração! 🎶🔊 Ah, e quem quiser contribuir com a quarentena do DJ, pode depositar couvert voluntário na conta a seguir: Banco CEF, Agência 0619, Conta-corrente 00508806-0, Op. 013. 

3. Anavantú!

Animação mostra pessoas dançando quadrilha em uma quadra escolar

Do que mais gosto no São João são as quadrilhas junina – Alexya Freitas, estudante de Gastronomia.

Um bom arrasta pé e uma boa quadrilha – Perfil Institucional do Museu de Arte da UFC - MAUC.

Quadrilha! – Camila Miranda, publicitária da Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional.

Forró, comidas típicas, quadrilha – Thales Rocha.

Estávamos pensando aqui: parece que é só deixar de ser criança e OBRIGADO (A) pela escola a participar da quadrilha junina que a gente começa a gostar e achar bonito, não é? 🤣 Apesar do ranço infantil pelo evento, que rendeu certamente algumas das lembranças mais fofas que nossos pais guardam, o que pouca gente sabe é que as origens desse tipo de dança remetem à França. A quadrille era um tipo de coreografia muito popular entre as elites parisienses do século XVIII e consistia em uma dança de salão composta por quatro casais. A chegada aqui no Brasil foi mais ou menos em 1830, no período regencial. A manifestação tornou-se muito popular e foi incorporando outras referências culturais e religiosas. Não à toa, até hoje em dia algumas das marcações mais importantes da quadrilha são corruptelas de termos em francês. En avant tout (todos para a frente) virou "anavantú" e "en arriére" (para trás, virou "anarriê". 😁 O casamento religioso como elemento teatral também foi incorporado somente aqui no Brasil. 👰🤵 

Há vários anos, o Governo do estado do Ceará realiza o evento Ceará Junino, com eliminatórias concorridas e que mobilizam grupos de muitos bairros de Fortaleza e municípios da Região Metropolitana e do Interior. Por razões óbvias, o edital do evento foi cancelado. 💔 Enquanto aguardamos o São João 2021 (vai ter sim, bate na madeira! 🙏), podemos matar a saudade desses espetáculos de encher os olhos pelas redes sociais. Com mais de 40 anos de tradição, a Quadrilha Zé Testinha é uma das mais esperadas no Ceará Junino e tem disponibilizado vídeos completos de apresentações em seu canal no YouTube. ✨

4. De trancinha e tudo 

Animação mostra a apresentadora Ana Paula Padrão, da Rede Bandeirantes, de chapéu de palha, com bandeirinhas ao fundo

Roupa colorida e espírito festivo para dançar bastante – Gabriela Holanda, estudante de Medicina.

Para o São João ser bom mesmo, tem que seguir o dress code. Quando éramos pequenos, nossas mães e pais nos arrumavam com todo capricho: chapéus de palha, trancinhas, calças remendadas, vestidos rodados supercoloridos, bigodes pintados e bochechas com muito blush rosa, completados por um sorrisão (ou cara emburrada ). Agora que estamos crescidinhos, podemos trocar todo esse mico (desculpem, pais 🙈) por um look mais contemporâneo, não é? A preferência da maioria das pessoas é pela inspiração country 🤠, com jeans, roupas de padronagem xadrez e uma maquiagem que não faça parecer um cosplay do Jigsaw do filme Jogos Mortais. 😅 Um item da indumentária ainda está, contudo, no topo das escolhas: o chapéu de palha! Caso queira decorar a casa para curtir seus festejos, sites como Pinterest e Etsy são ótimas opções para baixar papelaria junina e imprimir em casa.

5. Olha pro céu, meu amor!

Animação mostra a personagem Rosinha brigando com o personagem Chico Bento, junto ao texto Vamos agora para a quermesse

Não pode faltar um chamego para dançar agarradinho – Hugo Maciel, estudante de Design Digital do Campus da UFC em Quixadá.

Histórica e culturalmente, o período junino é também tempo de amor e carinho. Quem não lembra de clássicos atemporais como "Olha pro céu", de Luiz Gonzaga, e "Olhinhos de fogueira", eternizada pelo grupo Mastruz com Leite? Se você não conseguiu um par em nossa ação promocional de Dia dos Namorados (na verdade, só quem conseguiu foi o Rajado, cachorrinho do Pici que ganhou um lar permanente 🐶❤️), pode tentar usar o São João como pretexto para fazer aquele approach em quem está interessado. Pode não ter sido em uma noite igual a esta que o (a) consagrado (a) lhe deu o coração, mas ainda há tempo! Lembrando que ainda está valendo o decreto estadual que recomenda isolamento social, então se for mesmo rolar um arrasta pé aí na sua casa, ele deve ser única e exclusivamente na companhia quem mora ou está passando a quarentena com você. Estamos entendidos, Hugo? 😒

Esperamos que lista tenha inspirado cada um a não deixar a data passar em branco e manter viva essa tradição tão cara aos brasileiros, especialmente nordestinos. Então #partiu escolher a trilha, preparar uma mesa cheia de delícias e chamar o anjo querubim para curtir #lindosmomentos até este mês acabar. 🎉🔥

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional - e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300