Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

UFC apoia estudantes com mais de 9 mil benefícios; conheça os auxílios e bolsas ativos na área de assistência estudantil

Há pouco mais de um mês, Adriano da Costa comemorou uma importante vitória: formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Ceará. A festa de hoje é resultado de muito estudo, mas também de uma história que exigiu dedicação e apoio para que ele continuasse na UFC. Morador da zona rural de Pacajus, Adriano vem de uma família humilde.

A rotina era dura no começo de sua vida acadêmica, em 2015: acordava às 5h30min para pegar o ônibus que o trazia para o Campus do Benfica, onde fica o curso. Só deixava o Benfica às 19h, quando outro ônibus o levava de volta a Pacajus. Chegava em casa tarde, direto para começar tudo de novo no dia seguinte.

Imagem: Foto de estudantes, de costas, caminhando em grupo em um corredor no Campus do Pici (Foto: Viktor Braga/UFC)

Logo no começo da graduação, Adriano conseguiu uma Bolsa de Iniciação Acadêmica (BIA) para os três primeiros semestres, concedida aos estudantes em situação de vulnerabilidade social. Com o apoio da mãe, veio morar de aluguel em Fortaleza. Mas depois de um tempo as contas apertaram e ele teve que voltar a Pacajus. "Foi um período muito difícil", conta. O curso exigia muita dedicação, e às vezes faltava até um lugar mais adequado para poder estudar.

As coisas voltaram a melhorar quando, em 2019, ele conseguiu acesso ao auxílio-moradia e pôde voltar a morar em Fortaleza. No fim daquele ano, nova conquista: uma vaga em uma das 10 residências universitárias em Fortaleza. "Foi justo em uma época em que eu tinha que dar mais atenção ao trabalho de conclusão de curso que, no caso da Arquitetura, é de um ano", diz.

Para Adriano, morar na residência fez uma diferença enorme. Até para um estágio que ele tinha acabado de conseguir que priorizava quem morava em Fortaleza. "Esses auxílios foram fundamentais. As coisas não teriam sido como foram se não fossem eles", relata.

Imagem: Foto de Adriano da Costa, um jovem estudante, de pele clara, com cabelo e barba escura, usando um chapeu tipo panamá. (Foto: Acervo pessoal)

CONJUNTO DE AÇÕES – A BIA, o auxílio-moradia e a Residência Universitária fazem parte de uma rede de apoio que a Universidade oferece para os estudantes na sua trajetória acadêmica. No total, são mais de 9 mil benefícios em 20 diferentes tipos de bolsas e auxílios ofertados nas várias situações da vida acadêmica.

A maioria é oferecida pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) e destina-se a alunos com vulnerabilidade social. Para entrar nessa categoria, o aluno deve ter renda familiar per capita de, no máximo, 1,5 salário mínimo (veja quais são e quem pode ter acesso a esses benefícios).

São cerca de 3.800 bolsas e auxílios que todos os anos são destinados a apoiar os estudantes mais carentes da UFC na sua vida acadêmica. Além deles, durante a pandemia, a Universidade criou mais dois auxílios: o auxílio-refeição emergencial e o auxílio-inclusão digital. Juntos, oferecem mais 2.574 benefícios para reforçar o apoio neste momento. "Esse conjunto de ações representa um esforço importante que a Universidade tem feito no apoio aos estudantes", diz a pró-reitora de Assuntos Estudantis, Profª Geovana Cartaxo.

ft 2021 06 22 ru

Além das bolsas e auxílios, a UFC conta ainda com outras duas importantes políticas de apoio ao estudante: os 9 Restaurantes Universitários (RU) e 10 residências universitárias em Fortaleza, distribuídas por vários campi. As residências abrigam atualmente 248 alunos, ao passo que os RUs serviam 11,4 mil refeições por dia. Os restaurantes estão temporariamente fechados por conta da pandemia, mas seus recursos vêm sendo utilizados para custear outras medidas de assistência, como auxílio-alimentação emergencial e refeições para os moradores das residências.

Para fechar a conta dos 9 mil benefícios, somam-se outras 13 modalidades de bolsas, que atendem o conjunto de alunos da Universidade em atividades específicas, como iniciação à docência e iniciação científica. Segundo dados da Pró-Reitoria de Planejamento e Administração da UFC, somando tudo são aplicados R$ 56 milhões por ano nessas políticas – o que equivale a 40% de todo o custeio da Universidade. 

EXEMPLO EM CASA – O nome técnico é custeio, mas não deixa de ser um tipo de investimento: nas novas gerações. O próprio reitor da UFC, Prof. Cândido Albuquerque, viveu a experiência da assistência estudantil. Entre 1977 e 1980, quando era aluno da Faculdade de Direito, o professor utilizou os serviços do Restaurante Universitário e do então crédito educativo para conseguir se manter. 

Vindo do Piauí para estudar em Fortaleza, o reitor foi um dentre milhares de jovens vulneráveis que precisaram do apoio da Universidade para garantir os estudos. "O RU foi fundamental na minha vida porque o mais difícil, para quem vem de fora, é ter onde se alimentar. E eu ia todo dia nele", lembra. "A importância dessas políticas está no acolhimento do estudante, notadamente o carente. Ela dá oportunidade de um estudante carente fazer uma universidade de ponta, como é a UFC", diz.

Imagem: Foto da recém-formada Jardélia de Souza. Ela tem pele clara, cabelos liso grande, usa uma roupa preta e um jaleco branco por cima do lado direito da roupa (Foto: Acervo pessoal)ESTÍMULO ACADÊMICO – Como contrapartida para ter acesso aos benefícios, lembra a pró-reitora Geovana Cartaxo, os alunos precisam cumprir pelo menos 16 créditos por semestre e passar por acompanhamento das atividades acadêmicas. "Se, por um lado, essa política melhora as condições para os estudantes vulneráveis, por outro lado estimula seu desempenho acadêmico, que é muito importante", explica a Profª Geovana.

Caso de Jardélia de Souza, recém-formada em Enfermagem, cuja trajetória na Universidade foi estimulada pela política de apoio aos estudantes. Como sua família reside em Quixadá, Jardélia passou o curso inteiro na residência 250, conhecida como "Casa das Bonecas". Lá, também conseguiu uma bolsa de iniciação acadêmica e chegou a ser diretora da unidade da residência. "Foi uma experiência única para mim, apesar de todos os desafios e conflitos. Faria tudo de novo", diz.

Como aluna de Enfermagem, Jardélia participou diretamente das ações de combate à pandemia, inclusive tendo contato com pacientes com covid-19. "A gente conviveu com o medo de pegar a doença, de ter contato com ela", lembra. "No princípio, foi bem complicado", completa. Nessa jornada, ela contou com a assistência da UFC nas questões de ordem prática – como a entrega das refeições nas residências universitárias – e também no apoio psicológico.

O acompanhamento deu bons frutos: Jardélia cumpriu 75% dos créditos das aulas práticas e conseguiu antecipar a formatura para maio. Hoje, a nova enfermeira festeja a vitória e faz questão de reconhecer o apoio recebido. "Por favor, coloca na matéria que sou eternamente grata à UFC, principalmente à PRAE e às suas assistentes sociais", resume.

Veja a lista dos benefícios atualmente oferecidos na assistência estudantil (tabela disponível também em formato PDF):

Imagem: Tabela com os benefícios oferecidos na política de assistência estudantil da UFC

Fonte: Profª Geovana Cartaxo, pró-reitora de Assuntos Estudantis – e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300