Procurar no portal

UFC e você contra o mosquito

Agência UFC: Pesquisa associa bullying e uso de drogas ilícitas e álcool a transtornos alimentares entre adolescentes

Ser vítima de bullying e usar drogas, inclusive álcool, são fatores associados ao desenvolvimento de transtornos alimentares (TA) na adolescência, concluiu pesquisa da Universidade Federal do Ceará, em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

O estudo apontou que altos níveis de vitimização por bullying, binge drinking (beber em excesso de uma só vez) e uso de remédios para perda de peso sem prescrição médica estão associados a um maior número de sintomas de transtorno alimentar, tanto para garotos quanto para garotas. Além disso, o uso de drogas ilícitas e a idade também contribuem para a prevalência de sintomas em garotas.

Imagem: O uso de remédios para perda de peso sem prescrição médica também foi fator avaliado na pesquisa (Foto: Pixabay)

Foram avaliados um total de 5.213 estudantes de 93 escolas públicas diferentes, com média de idade de 13,24 anos. Os dados foram obtidos a partir de questionários anônimos, aplicados em três cidades brasileiras: Fortaleza, Eusébio (no Ceará) e São Paulo.

Prática que se caracteriza pela agressão física ou verbal contra colegas da escola, o bullying é um fator que se destaca na pesquisa como algo que pode estar associado ao surgimento de transtornos alimentares. Isso porque, como detalha o artigo, o acréscimo de um ponto na escala de vitimização por bullying aumenta cerca de meio ponto, em média, na escala de sintomas de transtornos, para todos os gêneros.

A reportagem completa sobre a pesquisa está disponível no site da Agência UFC, canal de divulgação científica da Universidade. 

Ouça também notícia da rádio Universitária FM sobre a pesquisa

Fonte: Profª Fabiane Gubert, do Departamento de Enfermagem da UFC – e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Endereço

Av. da Universidade, 2853 - Benfica, Fortaleza - CE, CEP 60020-181 - Ver mapaFone: +55 (85) 3366 7300